Eu sempre interrogo o sommelier

Por 5 dezembro, 2017 0 Permalink

Jancis Robinson revelou em uma recente entrevista que quando vai a restaurantes costuma interrogar o sommelier antes de escolher um vinho (“I always quiz the sommelier”).

A Sra. Robinson é, sem favor algum, uma das escritoras e críticas mais importantes no mundo do vinho. Seu interrogatório, longe de ser um teste ou pegadinha para medir a capacidade do profissional é, na verdade, uma forma de conhecer novidades ou avaliar o estado de evolução de vinhos mais antigos.

 

sommelier-showing-a-wine-bottle-to-customerEla também está certa quando lamenta que muitas pessoas tenham receio de proceder da mesma forma com medo de parecerem expor ignorância.

Particularmente, acho curioso que muitas destas pessoas não hesitem em perguntar ao garçom se o peixe está fresco, qual o acompanhamento de determinado prato, os ingredientes do molho e até mesmo se sintam à vontade para mudar uma guarnição.

Com o vinho é (ou deveria ser) exatamente a mesma coisa. Se posso perguntar ao maître a recomendação para uma refeição leve, por exemplo, por que não posso fazer o mesmo com o sommelier?

Afinal, o trabalho deste profissional envolve elaborar uma carta de vinhos que combine com o menu do restaurante e ajudar o cliente a fazer uma boa escolha dentro dos parâmetros desejados por este.

Ou seja, quem tem que conhecer o vinho e sugerir um bom produto para as atender as expectativas é o sommelier, não o contrário. Do mesmo modo, é do chefe de cozinha o desafio de oferecer pratos que sejam harmônicos em seus elementos.

Mesmo assim, cabe ao cliente a decisão final sobre o aquilo que que vai consumir, não importando se é o mais adequado na visão do chefe ou do sommelier.

 

O sommelier está ali para ajudar você a fazer uma boa escolha. Aproveite, pois, esta orientação também faz parte da experiência e do serviço prestado.

sommelier_20669101olly-600-x-376

Aos que me perguntam sobre como ter um bom diálogo com o sommelier eu sempre sugiro: Indique um vinho que você tomou e gostou e a faixa de preço que está disposto a encarar (pode ser com discrição apontando um determinado vinho da carta no valor desejado). Um bom profissional saberá como bem atendê-lo a partir daí.

Sem comentarios

Deixe uma resposta