Bebendo a História de Don Maximiano

Por 9 julho, 2017 1 Permalink

Vertical de Don Maximiano Reserve

Nada melhor do que a degustação vertical para avaliar a evolução do vinho no tempo mas também para que se perceba o trabalho que o enólogo desenvolve ao longo dos anos.

Embora variação seja característica inerente à bebida, cabe ao enólogo, ano após ano, manter o perfil e a consistência que um rótulo de prestígio representa para a vinícola. Ou seja, manter a personalidade, a assinatura, do vinho.

E aqui o enólogo tem um sem número de decisões a tomar: momento da colheita, tempo de barrica, tipo de levedura, composição do blend de uvas, etc., etc., etc. (para ler mais sobre as alternativas do enólogo http://www.diogodias.com.br/o-dia-em-que-a-safra-nao-importar/)

Outro ponto interessante é que as decisões devem ser projetadas para daqui a 5, 10 ou 15 anos, quando o vinho de guarda deverá encontrar o seu auge.

Nos anos 1970 a gradação alcoólica de um vinho raramente passava de 13 ou 13,5 graus, nos anos 1980 os potentes, amadeirados e concentrados estavam em todas as mesas, nos anos 1990 ganharam força os varietais exuberantes do novo mundo. Hoje muito se fala em biodinâmicos e orgânicos. Qual seria sua aposta para os próximos anos?

O pioneiro Don Maximiano Errázuriz Valdivieso

A biografia da Errazuriz tem muito a ver com história e com inovação. Criada por Don Maximiano Errazuriz, em 1870, foi alegadamente a primeira a plantar vinhas francesas no Vale do Aconcagua. Em 1890 já se apresentava como uma das maiores vinícolas do planeta em extensão pertencentes a um só proprietário.

Em 2004, estiveram na Cata de Berlin (ou Berlin Tasting) onde vinhos chilenos de alta gama se consagraram diante de ícones Franceses e Italianos, quando julgados às cegas. Naquela oportunidade o Don Maximiano Founder’s Reserve 2001 ficou à frente de nada menos do que Château Latour 2001 e Solaia 2000.

Tive a oportunidade participar da vertical de 4 safras do Don Maximiano Founder’s Reserve: 1997, 2007, 2010 e 2014. Eis as minhas observações:

DON MAXIMIANO FOUNDER`S RESERVE 1997

Notas de prova: No visual ainda se apresenta rubi intenso. Licor de cassis, frutas em compota e notas de madeira (madeira molhada foi minha anotação). Boca muito elegante, confirma as frutas compotadas e oferece café, baunilha e chocolate. Taninos suaves, mas presentes, acidez ainda destacada. Final longo.

Observações: E lá se vão 20 anos deste 100% Cabernet Sauvignon. Não é qualquer vinho que atinge esta idade e ainda mantém tamanha vivacidade. Minha impressão é que a bebida foi feita com muito amor, seguindo a fórmula para os grandes vinhos da época: cuidadosa seleção da fruta, atenção ao álcool (14%) e bastante madeira (20 meses em carvalho novo).

Apresenta um estilo mais pesado do que os padrões atuais. O tempo lhe fez bem ao aportar equilíbrio e acalmar os prováveis excessos da juventude, principalmente quanto ao uso da madeira. Agradabilíssimo ao paladar, mas sem grandes complexidades.

DON MAXIMIANO FOUNDER`S RESERVE 2007 – 82% Cabernet Sauvignon, 6% Petit Verdot,6% Cabernet Franc y 6% Syrah (94/100 Roberto Parker – 90/100 Wine Spectator – 95/100 James Suckling – 90/100 Wine Enthusiast)

Notas de prova: Rubi intenso. Especiarias, em especial pimenta preta, cogumelo, pimentão, notas herbáceas (menta). Na boca, taninos maduros moldando a degustação, frutas negras ainda novas, aportando grande acidez, pimentão verde e notas de eucalipto. Um retrogosto muito agradável de cassis doce (quase em geleia) e especiarias. Final longo. Álcool integrado (14,5%) e corpo volumoso.

Observações: O preferido por muitos na degustação, foi o vinho que demonstrou maior personalidade. Minha impressão foi que o enólogo acertou na expressão que queria transmitir. Sem dúvida um grande vinho chileno, com caráter e presença marcantes. Ainda vai evoluir nos próximos anos, mas eu não esperaria muito mais, sob pena de se atenuar a personalidade.

 

DON MAXIMIANO FOUNDER`S RESERVE 2010 – 78% Cabernet Sauvignon, 10% Carmenere, 7% Petit Verdot y 5% Syrah – (94/100 pts. James Suckling – 17,5/20 Jancis Robinson – 92/100 Robert Parker – 91/100 Wine Enthusiast)

Notas de prova: Rubi denso. Pimenta preta, frutas negras e cogumelo. Leve eucalipto e leve pimentão verde. Em boca muito equilíbrio e frutas negras madura. Caráter parecido com o 2007, mas as notas herbáceas e o pimentão verde estão menos proeminentes, aportando mais elegância ao conjunto. Álcool a 14%.

Observações: O meu preferido. Tive a impressão que o uso da tecnologia ajudou o enólogo a elaborar um vinho mais elegante e moderno. Apresenta mais balanço, sutilezas, estrutura e complexidade. Está ótimo agora, mas vai longe.

 

DON MAXIMIANO FOUNDER`S RESERVE 2014 – 68% Cabernet Sauvignon, 18% Carmenère, 9% Malbec y 5% Petit Verdot (96/100 pts. James Suckling – 97/100 Descorchados – 93/100 Robert Parker) 

Notas de prova: Perfil aromático muito consistente com o 2007 e 2010. As notas herbais se destacam um pouco mais do que no 2010, mas isso será equilibrado com o passar do tempo. Na boca enorme estrutura, grande acidez e um caldo denso de frutas negras temperadas com trufas, chocolate e bastante baunilha. Taninos marcantes e final longo. Álcool integrado (14%).

Observações: Sem perder a identidade que marca este rótulo o enólogo conseguiu fazer um vinho definitivamente moderno. Desde novo agradável ao paladar, mas que ainda vai evoluir muito pelos anos à frente. Os afortunados com paciência se beneficiarão de uma complexidade que será oferecida pelo tempo.

Ao fim de tudo, ficou claro que o Don Maximiano Founder’s Reserve apresenta grande consistência e qualidade, a merecer a posição de ícone da vinícola e destaque entre os melhores vinhos do Chile.

O pioneiro e fundador da vinícola tem motivos para se orgulhar de seu legado.

1 Comment
  • Marlene Erdelyi
    outubro 7, 2017

    Mais esse Blog está muito bom ! Cada vez melhor. Fui buscar na minha adega um Errazuriz para ler saboreando

Deixe uma resposta